Wednesday, 23 May 2012

1965 THE CLEVERS become Os Incríveis

The Clevers last gig in Italy was accompanying Rita Pavone at the close of the Venice Film Festival on 10 September 1964, where Antonioni's 'Red desert' and Pier Paolo Pasolini's 'The Gospel according to Matthew' were the stars.

When The Clevers got back to São Paulo in late September they dismissed Antonio Aguillar as their manager which infuriated him. Aguillar had his first revenge on the group by holding on to the name The Clevers which he owned as a registered mark. Suddenly the group had no name. 

As their previous album covers always had the adjective 'incríveis' (incredible ones) the boys decided they would use that adjective as their new name. Differently from English the Portuguese language allows for the use of adjectives without a noun. Os Incríveis (The Incredible Ones) was the new title.


4. Dançando com The Clevers – Vol. III PPL-12.165 – Janeiro 1965 Continental



Janeiro 1965

3 JAN 1965 – domingo – às 12:50 ‘Reino da Juventude’ na TV Record; apresentação: Antonio Aguillar.
Esse é um dos últimos programas [se não o último] que Aguillar apresenta na TV Record.

Devido à briga pública entre ele x Clevers, o DJ não tinha mais energia para animar um programa que dependia de seu bom humor. Seu bordão ‘juventude feliz e sadia’ parecia cada vez mais uma mentira forçada. O veneno das várias declarações era visível. Aguillar tornou-se uma pessoa amarga, além de antipática a todos, já que era visto como o empresário desalmado que ‘roubou’ o nome dos Clevers. Que importava quem ‘registrou’ o nome? A coisa toda degringolou em picuínhas e rancôres. Aguillar acabou perdendo o emprêgo na TV Record, além de ser banido das dependências da gravadora Continental. Enquanto isso, no Canal 9, o antigo ‘Festival da Juventude’, com seu colega de radio Nacional, Ademar Dutra ia de vento em pôpa, realizando uma audição especial no Clube Pinheiros com participação especial d’ Os Incríveis.

3 JAN 1965 – domingo – às 17:00 ‘Festival da Juventude’ na TV Excelsior, apresentação Ademar Dutra; audição de gala para entrega do troféu ‘Os grandes ídolos da Juventude’, diretamente do Esporte Clube Pinheiros, com Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Demétrius, Ronnie Cord, Tony Campello, Os Incríveis, Carlos Gonzaga, Sergio Murilo, Meire Pavão, Wanderléa, Ed Wilson, Renato & seus Blue Caps, the Jet Black’s, Cleide Alves, Rossini Pinto, Albert Pavão, the Rebels, Carlos Ely, Jerry Adriani, the Vips, the Vikings, the Jordans, the Bells, Cidinha Santos, Suze Darlen, Conjunto Lancaster, Ballet Excelsior e muitos outros. Produção: Jacques Netter; duração: 2 horas.

Michele, cantor de ‘Se mi vuoi lasciare’ e ‘Ti ringrazio perchè’ apresenta-se no Teatro Record, Canal 7.

Março 1965 


20 MAR 1965 – sábado – 18:30 na TV Record – Brotos no 7 – musical para a juventude animado por Carlos Imperial. A TV Record, depois de ter demitido Aguillar sumariamente, ficou sem programa para a juventude durante 3 meses, até contratarem Carlos Imperial, o ‘rei dos rockeiros cariocas’ para tentar um novo show, agora aos sábados.

31 MAR, 1, 2 e 3 ABR 1965 – ‘Festival da Canção Italiana’ no Teatro Record.

Mary Di Pietro, Ricardo del Turco, Giancarlo Guardabassi, Jenny Luna, Stelvia Ciani e Mario Anzidei.

Seis desconhecidos procuram o sucesso [revista Intervalo de 11 Abril 1965]

São três moças bonitas, de olhos claros e três rapazes bem falantes, os representantes da moderna canção italiana. Apresentaram-se com sucesso no Teatro Record, nos dias 31 de março, 1, 2, e 3 de abril de 1965 e foram vistos pelos telespectadores do Canal 7 nos três primeiros dias de abril às 22 horas.

Embora jovens, a idade média do grupo é de 20 anos, e inteiramente desconhecidos do grande público, mostraram qualidades que poderão levá-los dentro em breve a uma posição de destaque. Mario Anzidei, por exemplo, tem um das mais belas vozes da nova geração e apasar disso pretende ser ‘correspondente estrangeiro’. Ricardo Del Turco, que é cunhado de Sergio Endrigo, tem também outro belo ‘vozeirão’.

Quanto às moças, Jenny Luna foi a que mais impressionou, e Mary Di Pietro – a mais graciosa do grupo – foi apresentada ao público como a namorada atual de Netinho, o hoje famosao bateirista do conjunto Os Incríveis. E Mary não se surpreendeu com a declaração. Pelo contrário, confirmou o namôro.

Comentários: Eu cheguei a assitir à apresentação dos seis cantores. Mary Di Pietro [‘I ragazzi vogliono sapere’, que Cidinha Santos cantou a versão] viria a falecer em acidente automobilistico no ano seguinte. Giancarlo Guardabassi era o único conhecido entre os fãs da musica italiana devido ao relativo sucesso de ‘Se ti senti sola’ e ‘Solamente mia’. Ricardo del Turco acabou ouvindo ‘Trem das onze’, com os Demônios da Garôa enquanto estava aqui, verteu-a para o italiano como ‘Figlio único’ e foi para primeiro-lugar absoluto na Italia, tornando-se o mais famoso dessa turma. Mary Di Pietro teve um tórrido romance com Netinho, dos Clevers, durante a estada deles em Buenos Aires. Intervalo publicou uma foto de Mary sentada no colo do Netinho, num night-club.



Mary Di Pietro é o destaque na reportagem da Intervalo. 

Abril 1965 

Os Incríveis [ex-The Clevers], atualmente em temporada de sucesso em Buenos Aires, inclui no repertório músicas cantadas no estilo ’Beatles’. É bom lembrar que aqui no Brasil os rapazes formavam conjunto apenas instrumental. [Intervalo Musical 25 Abril 1965].

17 Abril 1965 – sábado – ’No Reino da Juventude’ programa de Antonio Aguillar vai para a TV Paulista, Canal 5 sendo apresentado aos sábados às 18:10. Depois de 4 meses sem aparecer na TV, Aguillar volta com seu programa, agora aos sábados e na TV Paulista, para concorrer com o Imperial na TV Record. O brilho já não existia mais.

Os Incríveis [Los Increíbles] tocam com Neil Sedaka e Brian Hyland num night-club de Montevideo, Uruguay. 

Maio 1965

Os Incríveis’ voltam da Argentina acusando: ‘Aguillar é um explorador de jovens inexperientes’


Para todo mundo, a briga entre o conjunto e o ex-empresário estava encerrada. Com o regresso dos rapazes ao Brasil [estavam atuando na Argentina] roupa suja voltou a ser lavada e com tal intensidade que quase sai pancadaria.

Neno: ‘Antonio Aguillar é um explorador de jovens inexperinentes que procuram alcançar o sucesso. Assim foi conoso, com os Flyers, com os Jordans, com os Jet Black’s e assim é com muitos outros. E o pior, é que ele é um homem sem palavra, de má fé, que não escolhe meios para atingir seus fins: ganhar dinheiro e manter-se em evidência.’

Netinho, o baterista do conjunto acrescenta: ‘Exemplo disso é o que ele fez com a Continental. Antes de irmos para Buenos Aires, houve uma reunião na gravadora. Ficou acertado, em sua presnça e com seu consentimento, que, na impossibilidade de usar o nome ‘The Clevers’, passaríamos a usar o nome ‘Os Incríveis’. Terminado o encontro, ele foi direto registrar essa última designação como de sua propriedade, traindo a confiança de todos, inclusive da Continental, que, agora, nem o deixa botar o pé lá dentro. É por razões como essa, que ele está proibido de entrar também na TV Record e na TV Excelsior de São Paulo. No Canal 9 ele costumava receber ‘cachês’ sem dividir com os artistas que representa.’


Marcelino Rosas San Juanpai de Manito

É a vez de Manito falar e ele começa dizendo que está muito triste porque agora seu pai – Marcelino Rosas San Juan – está envolvido no caso: ‘Aguillar aproveitou-se de meu pai não entender bem o português e de ser um bom pai, para tirar partido. Foi procurá-lo para dizer que se ele fizesseu uma declaração [gravada] de apoio a ele, Aguillar, o processo de agressão movido contra seu filho [eu] seria arquivado e o nome ‘The Clevers’ nos seria cedido por 800 mil cruzeiros. Fez ainda o velho prometer que nós não fariamos declarações à imprensa quando chegássemos ao Brasil. Agora, de volta, fomos procurá-lo, mas as promessas ficaram só em promessas. Se deixássemos, papai, sim, cumpriria uma promessa, a de ‘partir para a ignorância.’

Por causa de Rita Pavone, Netinho é a vedeta

O romance de Netinho e Rita Pavone fêz do baterista a vedeta do conjunto, em Buenos Aires, onde ‘Los Increíbles’ fazem sucesso. ‘Tanto ou mais que aqui – diz Neno – talvez porque, na Argentina, os meios de divulgação são maiores que no Brasil. ‘Il tangaccio’ e ‘Veneno’, primeiras músicas que gravamos lá, são cantadas hoje em todo o país. E ‘Bailando la Yenka’, novo rítmo finlandês lançado por nós, vai de vento em pôpa.’

Para Neno, agora sim a carreira do conjunto está bem delineada. Doravamenta, aturão dois mess aqu, dois mêses na Argentina, gravando para a CBS, com aqual mantêrm contrato mundial.

Reportagem da revista ‘Intervalo’ de 23 Maio 1965:



  Antonio Aguillar apelou para a 'linha dura' e acabou perdendo a guerra. 



5. Os Incríveis PPL-12.218 – 1965 Continental

Junho 1965


Anúncio pago da gravadora Continental para o compacto-simples 'Tua voz' (Plus je t'entends) com o conjunto já chamando Os Incríveis.

Agosto 1965

ITALIA                    

1.  Ciao ciao [Downtown] - Petula Clark
2.  Il mondo - Jimmy Fontana
3.  Lui - Rita Pavone
4.  Se non avessi più te - Gianni Morandi
5.  Si fa sera - Gianni Morandi


U.S.A.       August 1965

1.  I got you babe - Sonny & Cher
2.  [I can't get no] Satisfaction - The Rolling Stones
3.  What's new pussycat? - Tom Jones
4.  Unchained melody - Righteous Brothers
5.  I can't help myself - The Four Tops

Outubro 1965 


The Jordans vão à Europa – Tony, Sinval, Aladim, Foguinho e Irupê, embarcarão dia 26 Outubro 1965 para Bruxelas, a convite de uma gravadora belga. The Jordans estiveram na Argentina e Uruguay em 1964. Em Montevideo ganharam dinheiro suficiente para montar o Jordans’ Night Club, que venderam depois de assinar contrato com os belgas.

revista Intervalo 10 Outubro 1965

ITALIA
              
1.  La festa - Adriano Celentano
2.  Stasera con te - Rita Pavone
3.  Plip - Rita Pavone
4.  La casa del Signore [Crying in the chapel] - Bobby Solo
5.  Solo tu - Rita Pavone


U.S.A.      October 1965

1.  Yesterday - The Beatles
2.  Hang on Sloopy - The McCoys
3.  Eve of destruction - Barry McGuire
4.  The 'in' crowd - Ramsey Lewis Trio
5.  You've got your troubles [I've got mine] - The Fortunes



1 9 6 6

Janeiro 1966 – Antonio Aguillar começa programa ’Festival de brotos’ na Radio Tupi das 15:00 as 16:00. 2as., 3as. e 4as. programação normal; 5ª é ao vivo direto de algum colégio da capital; 6ª programa dedicado exclusivamente à Roberto Carlos.

Não se sabe detalhes da saída de Antonio Aguillar da OVC – Organização Victor Costa, mas supõe-se que as coisas não andavam bem por lá. Depois das brigas e picuinhas, as forças de Aguillar se disperçaram, e sua decadência era visível.

Além do mais, tudo mudou a partir de 22 Agosto 1965, quando o programa ‘Jovem Guarda’ começou na TV Record, aos domingos às 16:30. Aguillar ainda tentou embarcar no ‘barco RC’, mas era muito pouco, muito tarde. Ele ‘dormiu no ponto’, não reconheceu seu erro a tempo, e foi atropelado pelos acontecimentos até se tornar totalmente irrelevante com o surgimento da ‘jovem guarda’.

Enquanto ele se ocupava em briguinhas com despachantes e cartórios, o rolo compressor da JG passou e achatou quem não estava atento aos acontecimentos. Bem feito para quem é mesquinho.


Reconciliação de Antonio Aguillar com Os Incríveis, agora já não tendo mais Neno, mas Nenê ao contra-baixo. O encontro foi promovido por Carlos Imperial e registrado na revista Intervalo.

Outubro 1966

15 Outubro 1966 – sábado – Final do I Encontro Nacional da Jovem Guarda. A festa foi no Salão da Criança, com muita gente aplaudindo. O juri estava formado por Wilson Simonal, o disc-jockey Ademar Dutra, Luiz Loy, Hamilton Ferreira, Paulo Cabral Jr., Mário Antonio Galvão, Valter Guerreiro, Amaury Mazoca e Gilberto Ferreira.

Então aqui vamos terminando essa história, pois a mudança entre 1962 e 1966, foi muito grande. Para terminar numa nota pessoal, devo confessar que me inscrevi nesse I Econtro Nacional da Jovem Guarda, que foi promovido pela TV Record para descoberta de novos talentos. Me lembro que fui fazer um teste lá na Avenida Miruna, no Aeroporto, onde os candidatos se apresentavam num circo. Eu creio fosse o Circo do Arrelia, que estava lotado de ... candidatos. Quando chegou minha hora eu fui e cantei um trecho de ‘Forget him’, sucesso do Bobby Rydell que Roberto Carlos, o rei, tinha lançado como ‘Esqueça’. Não me lembro do resultado. Não havia ‘gongo’ nem ‘buzinha’, mas devido ao número grande de candidatos, era quase uma ‘assembly line’ [linha de produção], onde cada candidato cantava meio-minuto de seu número e já caía no esquecimento eterno.

Pelo que eu saiba, não foi descoberto nenhum talento dessa empreitada. Essa reportagem [de uma pagina] na revista Intervalo não esclarece muito, mas, percebe-se entre linhas que o Encontro não surtiu o efeito desejado, já que a final foi realizada no Salão da Criança do Ibirapuera, quando deveria ter sido algo mais ‘solene’, para se dizer o mínimo.  Luiz Amorim, 17 March 2010.




'O Incríveis' em programa na TV Excelsior, Canal 2 do Rio de Janeiro em 3 Março 1967. 

Programa de Eduardo Araújo na TV Excelsior, Canal 9 de São Paulo (produzido por Carlos Imperial) foi ao ar em 25 Março 1967, das 18 às 19 horas. 


Os Incriveis in 1972, much later in their career, trying a come-back. 



Mingo in 1993, poses with fan Sergio Rocha in São Paulo. Mingo died 2 years later, in 15 June 1995.



No comments:

Post a Comment